CDHIC participa do Fórum Global da Aliança das Nações Unidas

A sétima edição do Fórum Global da Aliança das Nações Unidas de Civilizações (UNAOC) foi realizada no Azerbaijão, em abril

Escrito por: Bruno Lopes • Publicado em: 01/07/2016 - 12:28 • Última modificação: 25/08/2016 - 16:14 Escrito por: Bruno Lopes Publicado em: 01/07/2016 - 12:28 Última modificação: 25/08/2016 - 16:14

Reprodução

O 7º Fórum Global da Aliança das Nações Unidas de Civilizações (UNAOC) aconteceu entre os dias 25 e 27 de abril de 2016, na cidade de Baku, capital do Azerbaijão. A iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU), que visa estimular a ação internacional contra o extremismo através da cooperação internacional e do diálogo intercultural e inter-religioso, contou com a participação de um membro do Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante (CDHIC). O jovem Bruno Garcia Lopes Cruz, Assessor de Regularização Migratória do CDHIC foi selecionado pela ONU para representar o Brasil no encontro. Durante o fórum, ele trabalhou junto a outros jovens em um grupo temático responsável por escrever a narrativa sobre migrações.

“Foi uma grande honra representar os jovens brasileiros neste importante Fórum, debatendo com pessoas de todo o mundo sobre como tornar a sociedade mais inclusiva através do combate às narrativas de ódio. Inclusão Social significa igualdade de oportunidades em todas as áreas da sociedade, como educação, emprego, habitação, saúde, entre outras. No Brasil, enfrentamos grandes dificuldades para que os migrantes sejam completamente incluídos na sociedade devido a diversos fatores como a defasada Lei de Imigração que data da época da ditatura militar e o impedimento do migrante ao direito do voto”, conta Bruno.

O fórum reuniu mais de quatro participantes, incluindo Chefes de Estado e de Governo, autoridades políticas, representantes da sociedade civil, líderes religiosos e de jovens, que trocaram suas perspectivas sob o tema: “Viver Juntos em Sociedades Inclusivas - um desafio e uma meta”.

 

Participantes

Para esta edição foram selecionados 150 jovens de todo o mundo. Juntos eles trabalharam na criação de um documento intitulado “Narratives of Tomorrow” (Narrativas do Amanhã), com o objetivo de contrariar o discurso potencialmente convincente daqueles que procuram dividir a sociedade com mensagens de ódio, racismo, xenofobia ou extremismo religioso.

Os selecionados foram escolhidos segundo o impacto que as suas iniciativas e o trabalho de suas organizações têm na promoção da inclusão social, do diálogo intercultural e da paz a nível local, regional e internacional.

Declaração

Ao final do evento, o grupo entregou uma declaração que invoca os jovens de todo o mundo a tomarem para si a responsabilidade de fazer com que as vozes das populações menos favorecidas e mais discriminadas sejam ouvidas, buscando assim uma inclusão social efetiva. “Inclusão, neste sentido, representa uma oportunidade e um desafio para todos. Uma sociedade inclusiva significa abertura, vontade de mudar e a eliminação de todas as formas de discriminação”, conclui Bruno.

 

 

 

Título: CDHIC participa do Fórum Global da Aliança das Nações Unidas, Conteúdo: O 7º Fórum Global da Aliança das Nações Unidas de Civilizações (UNAOC) aconteceu entre os dias 25 e 27 de abril de 2016, na cidade de Baku, capital do Azerbaijão. A iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU), que visa estimular a ação internacional contra o extremismo através da cooperação internacional e do diálogo intercultural e inter-religioso, contou com a participação de um membro do Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante (CDHIC). O jovem Bruno Garcia Lopes Cruz, Assessor de Regularização Migratória do CDHIC foi selecionado pela ONU para representar o Brasil no encontro. Durante o fórum, ele trabalhou junto a outros jovens em um grupo temático responsável por escrever a narrativa sobre migrações. “Foi uma grande honra representar os jovens brasileiros neste importante Fórum, debatendo com pessoas de todo o mundo sobre como tornar a sociedade mais inclusiva através do combate às narrativas de ódio. Inclusão Social significa igualdade de oportunidades em todas as áreas da sociedade, como educação, emprego, habitação, saúde, entre outras. No Brasil, enfrentamos grandes dificuldades para que os migrantes sejam completamente incluídos na sociedade devido a diversos fatores como a defasada Lei de Imigração que data da época da ditatura militar e o impedimento do migrante ao direito do voto”, conta Bruno. O fórum reuniu mais de quatro participantes, incluindo Chefes de Estado e de Governo, autoridades políticas, representantes da sociedade civil, líderes religiosos e de jovens, que trocaram suas perspectivas sob o tema: “Viver Juntos em Sociedades Inclusivas - um desafio e uma meta”.   Participantes Para esta edição foram selecionados 150 jovens de todo o mundo. Juntos eles trabalharam na criação de um documento intitulado “Narratives of Tomorrow” (Narrativas do Amanhã), com o objetivo de contrariar o discurso potencialmente convincente daqueles que procuram dividir a sociedade com mensagens de ódio, racismo, xenofobia ou extremismo religioso. Os selecionados foram escolhidos segundo o impacto que as suas iniciativas e o trabalho de suas organizações têm na promoção da inclusão social, do diálogo intercultural e da paz a nível local, regional e internacional. Declaração Ao final do evento, o grupo entregou uma declaração que invoca os jovens de todo o mundo a tomarem para si a responsabilidade de fazer com que as vozes das populações menos favorecidas e mais discriminadas sejam ouvidas, buscando assim uma inclusão social efetiva. “Inclusão, neste sentido, representa uma oportunidade e um desafio para todos. Uma sociedade inclusiva significa abertura, vontade de mudar e a eliminação de todas as formas de discriminação”, conclui Bruno.      



BOLETIM CDHIC

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.